Digite aqui a palavra-chave.





Home Page > Dicas Veterinárias > Anestesia você tem medo?

pinterest



Anestesia você tem medo?


Monitoração, uso de equipamentos de alta qualidade, fármacos adequados e condução da prática por médico veterinário qualificado tornam o procedimento anestésico seguro


Anestesia: esta palavra lhe causa medo? Há muito tempo os donos de cães e gatos têm dificuldade para lidar com ela. Quando o animal é idoso ou sofre de alguma doença, como cardiopatia ou insuficiência renal, por exemplo, a situação fica ainda pior. A coluna Meu Pet desta semana desmistifica a anestesia veterinária e prova que ela oferece riscos, mas também é segura e muitas vezes necessária para determinados procedimentos. Leia:


Os principais pontos a serem observados são que a anestesia deve ser realizada por médico veterinário que tenha conhecimento na área, fazendo uso dos fármacos certos, nas doses exatas e com equipamento específico. Muitas vezes, apenas uma anestesia local com lidocaína é suficiente, como no caso de coleta de material para biópsia de pele, por exemplo. Alguns animais, por serem mais agitados ou não aceitarem a manipulação, precisam ser sedados para se tornarem mais permissivos, tendo redução da dor e do estresse. Procedimentos mais invasivos, de duração longa, ou cirurgias extensas normalmente exigem anestesia geral, que pode ser intravenosa, inalatória, uma associação de ambas ou mesmo acrescentando-se bloqueios com anestésico local.


E se o animal for velhinho? O fato de o pet ser idoso não veta a anestesia. Na maioria das vezes quando se opta por não fazer um determinado procedimento, como o odontológico ou uma cirurgia abdominal, por exemplo, o perigo é maior do que o risco anestésico. Para prevenir das ameaças, o veterinário certamente pedirá exames complementares para escolher o melhor protocolo anestésico para o seu pet.


Exames de sangue, como hemograma, função renal e hepática (do fígado), e dosagem de albumina têm grande valia para avaliar o risco da anestesia. É importante a realização de avaliação cardíaca para a escolha do protocolo. Alguns cardiopatas que estão compensados podem ser anestesiados se forem utilizadas as drogas adequadas que não prejudiquem tanto a força de contração e não causem arritmias. Mesmo as cirurgias mais simples ou eletivas, como a castração, por exemplo, necessitam de exames pré-anestésicos. A condição de saúde do pet, a idade e/ou doença pré-existente definirão quais exames serão necessários e qual o risco. Em cães e gatos acima de 07 anos de idade o ideal é que também seja realizado um eletrocardiograma prévio.


Foto cedida


src=


A utilização do monitor cardíaco para a realização de eletrocardiograma prévio aumenta a segurança da anestesia


Outro ponto importante é a questão da monitoração. A observação da pressão sanguínea pode ser feita por meio de aparelhos que determinam se o pet está hipotenso (pressão baixa), normotenso (normal) ou hipertenso (alta) durante a cirurgia. Isso assegura ao profissional o momento de intervir. Outro parâmetro de alta importância é a saturação de oxigênio pelo oxímetro de pulso. Esse equipamento é colocado normalmente na língua ou nos dedos do paciente e nos diz como estão as trocas gasosas – se está faltando ou não oxigênio para o animal. Devemos também nos preocupar com a temperatura corpórea do nosso amiguinho, pois os fármacos utilizados normalmente interferem na regulação da temperatura, deprimindo o sistema nervoso central, tornando o paciente hipotérmico. Portanto, são utilizados colchões térmicos, soro aquecido, aquecimento do ambiente e outros aparatos para conservar o calor do corpo do animal. Durante a anestesia são colocados sobre o pet alguns fios que permitem ao anestesista monitorar a frequência cardíaca e o acessar o eletrocardiograma do paciente durante o procedimento anestésico. Assim, arritmias podem ser identificadas e corrigidas com drogas quando necessário.


A famosa anestesia inalatória é controlada pelo “vaporizador”, responsável por transformar o anestésico líquido num vapor que será inalado pelo pet via sonda ou máscara. O equipamento calibrado é o mais seguro, pois com ele sabemos exatamente o quanto de anestésico volátil está sendo mandado para o animal, diferentemente do universal, cujo controle é feito “a olho” – em muitos lugares esse último não é mais utilizado.


A Medicina Veterinária avançou nos últimos anos em relação à utilização de novas drogas, bem como na questão da melhoria dos equipamentos para monitoração e das técnicas para promover melhor analgesia durante e depois do procedimento.


Foto cedida


src=


Vaporizador calibrado – maior controle do analgésico inalado


Monitoração, uso de equipamentos de alta qualidade, fármacos adequados e condução da anestesia por profissional qualificado tornam o procedimento anestésico seguro e uma ferramenta muito importante na Medicina Veterinária. Então, não tenha medo! Somente se informe e tome ciência sobre o tema… Vai dar tudo certo! Boa anestesia ao seu pet! :)



nome, telefones, endereco, email, website, redes sociais

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados


Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Letras de Música com temas Animais:

bullet  Cobra Sucuri

bullet  Salve jorge! o guerreiro na fé

bullet  A aranha, o sapo bola e o tamanduá

bullet  Beira Mar

bullet  Que papo de jacare chander e flavinho

Ver todas as Músicas

Dicas Veterinárias:

bullet  Habronemose cutanea

bullet  Rearticulação glenoumeral em cão com utlização de fisioterapia no pós cirurgico ortopédico

bullet  Sinais de identificaçao dos equinos

bullet  Aumento da frequência cardíaca em cães

bullet  Saiba como escolher o médico veterinário ideal

Ver todas as Dicas Veterinárias

Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet  Carlos Artur Lopes Leite é médicoveterinário graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Médica pela Carl von Ossietzky Universität (Alemanha). É também mestre em Medicina e Cirurgia Veterinárias pela UF

bullet  Rafael Senos Médico Veterinário UFF Mestrando USP Técnico em Biotecnologia CEFETEQ RJ

bullet  Av. Brasil 1772, Jd. Chapad?o Campinas/SP * ATENDIMENTO 24HRS * (ao Lado do posto Shell cruzamento com a Imperatriz Leopoldina x Francisco josé de Camargo Andrade) (19) 3212 2601 (19) 9822 3758 contato@edosbichos.com.br

bullet  Regina Incane Ito Médica Veterinária CRMVSP 4612 Paiquer? Pet Center Rua Eraldo Aurélio Franzese, 88 Paiquer? Valinhos SP FONE: (19) 38697743

bullet  Eduardo Lobo, 11 973119698, Rua Lomas Valentinas 358 saude SP, eduardolobo.vet@gmail.com, http://www.equilibriumcursos.com.br , http://www.Facebook.com/Equilibriumvet

Confira todos os Colunistas



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet  O gato mais rico do mundo (the richest cat in the world)

bullet  Deu a louca nos bichos

bullet  Os pássaros (the birds)

bullet  O miado do gato (the cat s meow)

bullet  Um peixe fora d água (mr baseball)

Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bullet  O cachorro e o lobo

bullet  Cachorro magro

bullet  Cama de gato

bullet  O selo da agonia - livro dos cavalos

bullet  Amazonas aguas, passaros, seres e milagres

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br & - Todos os direitos reservados - Créditos