Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Cisto dentígero em equinos (fístula auricular)

Cisto dentígero em equinos (fístula auricular)


O Cisto Dentígero em equinos é pouco frequente e se caracteriza por um aumento de volume e uma fistula de drenagem de secreção viscosa / mucóide na base da orelha. Essa doença é resultante de uma anormalidade do tecido embrionário odontológico, durante o fechamento da primeira fenda branquial.


 


O Cisto Dentígero é identificado em eqüinos jovens, independentemente do sexo ou raça, desenvolve-se de forma lenta e, normalmente se localiza  junto à porção petrosa do osso Temporal, região frontal ou seio paranasal, com a maior freqüência para a localização temporal. Devido a sua localização fistulosa é comum os proprietários de cavalos associá-lo a uma afecção dos ouvidos (otites).
 



O Cisto Dentígero pode conter elementos dentários isolados ou combinados (dentina, cemento e esmalte).


 


Em geral, sua manifestação clínica ocorre aos dois anos de idade, sendo observado com maior frequência na base do pavilhão auricular, região subauricular, unilateralmente ou bilateralmente (vide Figura 1). Os sinais são de aumento de volume, com trajeto fistuloso a margem da pina (base da orelha), com liberação de secreção mucóide de coloração branca.


 


Figura 1 - Exemplo de Cisto Dentígero




O diagnóstico baseia-se no histórico, avaliação clínica e radiográfica (vide Figura 2) da área afetada. As imagens radiológicas apresentam áreas circunscritas radiopacas de forma ovalada, com bordas irregulares sobrepondo a porção petrosa do osso Temporal. Os tecidos moles podem apresentar aumento em sua radiopacidade, de aspecto homogênio / heterogênio em porção rostral à massa em estudo (abscesso / canal fistuloso?)


 


 


Figura 2 - Avaliação clínica e radiográfica


O tratamento consiste na excisão cirúrgica do tecido, sendo necessário seu recalcamento devido sua consistência pétrea e aderência ao osso temporal. 


 


Há relatos de casos de lesão neurológica temporária no VII Nervo Craniano (nervo facial), desenvolvendo ptose palpebral, auricular e labial pós cirúrgico.



http://laboratoriodelort.blogspot.com.br/

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletCobras essiele

bulletAranha hangover

bulletBurro Xucro

bulletGalo de rinha jayme caetano braun

bulletTelevisão de cachorro pato fu



Dicas Veterinárias:

bulletProblemas de canto

bulletDoença renal causada por múltiplos cistos em cães

bulletMixedema e mixedema coma em cães

bulletPerigo em casa - veneno

bulletComo tornar economicamente viável a produção de leite



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Nome, Telefones, Endereço, Email, Website, facebook ou outras redes sociais>

bullet Camila de Oliveira Cruz Medicina Veterinária na Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo/SP>

bullet Marco Antonio Gioso FMVZ USP>

bullet Gustavo B. Mano >

bullet Dalton A. Ishikawa Médico Veterinário CRMVSP 9235 www.pediatriacanina.com.br dr_dalton@pediatriacanina.com.br >



Cinema, Filmes e Seriados:

bullet

bulletUma cilada para roger rabbit

bulletComo cães e gatos (cats e dogs)

bulletOs pássaros 2 - o ataque final (the birds ii: land s end)

bulletGatos, fios dentais e amassos (angus, thongs and perfect snogging)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletA volta do gato preto

bulletMemorias de um gato

bulletO estranho caso do cachorro morto

bulletO gato de botas

bulletA perigosa vida dos passarinhos pequenos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos