Home Page > Dicas Veterinárias > Feromônios caninos, o que são e para que servem?

Feromônios caninos, o que são e para que servem?


A minha história com feromônios começa na Pós-Graduação de Manejo Comportamental de Cães e Gatos que cursei na PUC-PR entre os anos de 2010 e 2012, onde meus colegas eram super gateiros (isso, amantes de gatos) e sempre comentavam acerca de um produto chamado FELIWAY®. Num bate papo rápido e com uma pequena busca na internet, descobri que o FELIWAY® era um feromônio sintetizado de gatos e que os relatos acerca de seus benefícios para os felinos alcançavam o status de milagre.


Mas enfim, o que são os feromônios?


Os feromônios são substâncias químicas que são naturalmente produzidas por animais, disseminadas entre seres de uma mesma espécie e que promovem reações específicas em seus indivíduos, influenciando diretamente seus comportamentos e desempenhando um papel na comunicação intraespécie. São como a nossa impressão digital, usados pelos indivíduos para identificar espécies, membros do grupo e quem sabe gênero, talvez idade e estado de saúde. Feromônios também podem comunicar informações sobre receptividade, excitação, posição social e até os estados emocionais e também são utilizados para a demarcação territorial.


Dois fatos interessantes sobre feromônios


  1. A resposta ao contato com este odor é incondicional, ou seja, não é necessário a aprendizagem prévia

  2. É espécie-específico, podendo ser identificado o odor por outra espécie, mas não haverá significado para esta


Depois da minha “magnífica descoberta” fiquei pensando na possibilidade de haver um produto que fosse utilizado para cães, e para minha surpresa eu encontrei o ADAPTIL®, o feromônio apaziguador sintetizado para cães. Porém a empolgação com a nova descoberta virou frustração, porque em 2010-2011 não havia ADAPTIL® no Brasil, seu uso era liberado apenas fora do país. Estas regras impostas pelos órgãos e agências reguladoras são curiosas: enforcador de pino e coleira de choque pode, mas um produto que visa o Bem-Estar, não! Mas enfim…


Os relatos dos benefícios do ADAPTIL® eram muitos e a empolgação por poder contar com um produto que ajudasse a diminuir o estresse, a ansiedade e a reatividade em cães me fez procurar formas de encontrar o produto, ou até encomendar com amigos que viviam fora do país.


Como funciona?


Mas para entender melhor o efeito deste feromônio sintetizado, precisamos compreender como funciona o órgão sensorial que detecta o odor – o focinho canino. A detecção de feromônios é feita pelo órgão vomeronasal, situado no palato duro entre o nariz e a boca. Este órgão é dedicado a coleta e processamento de odores e tem uma conexão direta com os bulbos olfativos localizados no cérebro. Vale lembrar que a área dos bulbos olfativos caninos é 3 vezes maior em um cérebro 10 vezes menor, em comparação ao humano.


A detecção é muitas vezes acompanhada por uma expressão chamada flehmen (aquela lambidinha na urina e a tremilicada nos lábios) que serve para aumentar a percepção de um feromônio, e uma vez que este é detectado, é retransmitido para o bulbo olfativo no cérebro, e depois para o sistema límbico que regula o processamento emocional (Amígdala e Hipotálamo).


feromonios


Os feromônios na comunicação canina são utilizados para reconhecimento (boca, face e área anal) e marcação de território com as patas (isso mesmo!), urina e fezes. É curioso que eles também podem afetar o estado emocional de outros cães, se um cão está sentido medo, ele cria um ambiente negativo e estressante para os outros.


Ok… E o ADAPTIL® onde entra nesta história?


Vamos lá, a fêmea lactante secreta o leite para alimentar seus filhotes, esse é um momento único, que gera uma ligação intensa materna-filial, onde a prole reconhece as tetinhas, e todo esse contexto se traduz num momento de diminuição de estresse e ansiedade, bem como traz sensações de bem estar. E esta foi a sacada dos cientistas que desenvolveram o ADAPTIL®, eles coletaram e sintetizaram o feromônio das glândulas mamárias de uma fêmea lactante, e esta cópia sintética é comprovada para ajudar os cães a enfrentam situações desafiadoras ou preocupantes.


Então este feromônio terá um efeito apaziguador canino e dará ‘apoio’ aos filhotes para que explorem e aprendam sobre o mundo ao seu redor, fator ‘reconfortante’ comprovado até em cães adultos. Este feromônio atuará diretamente no sistema límbico, responsável pelas emoções.


E desde então, o ADAPTIL® vem sendo utilizado na modulação comportamental com comprovada eficácia em vários protocolos, como por exemplo:


  • no manejo de Ansiedade de Separação;

  • em mudanças de ambiente;

  • na socialização de filhotes;

  • na chegada de um bebê na família/casa;

  • estadia em hotéis e canis;

  • em adoções e adaptações em novos lares;

  • em preparação de viagens e transportes;

  • e para o manejo de medo de fogos de artifício e barulhos…


Ano passado (2016) o ADAPTIL® desembarcou no Brasil nas apresentações difusor e spray e a CEVA (empresa produtora) espera a liberação da coleira e do comprimido. Esse produto facilita muito a minha vida, utilizo durante o treinamento e socialização, porque promove a aprendizagem e ajuda a garantir que os filhotes se tornem cães adultos mais resilientes, reduzindo assim a probabilidade de problemas de comportamento que se desenvolvem mais tarde na vida. Os cães precisam detectar muito pouco do feromônio para que haja a resposta desejada.



Rafael Wisneski http://blog.meucaocompanheiro.com/

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletNão abra essa caixa com cobras confraria da costa

bulletPedro, o pescador

bulletCavalo manco

bulletMil Gatos No Telhado

bulletCanção da meia-noite nenhum de nós



Dicas Veterinárias:

bulletAntes de adotar

bulletTumor relacionadas ? vacinação em cães

bulletUnhas e patas do cão: higiene e cuidado

bulletMixedema e mixedema coma em cães

bulletInflamação dos nódulos linfáticos, trato intestinal (lymphangieasia) em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Dalton A. Ishikawa Médico Veterinário CRMVSP 9235 www.pediatriacanina.com.br dr_dalton@pediatriacanina.com.br >

bullet Ricardo Assunção>

bullet Tatiana Grillo
Eu atendo em domicílio em Sorocaba-SP
(15) 3019-2101
http://blogdicasanimais.blogspot.com.br/2016/08/que tamanho vai ficar meu filhote.html>

bullet Dan Wroblewski www.bordercollie.com.br dw@parquecanino.com.br>

bullet Equipe Agiliteiros>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO mar não está prá peixe o mar não está prá peixe

bulletO gato do rabino (le chat du rabbin)

bulletOlhos de gato (cat s eye)

bulletOs pássaros 2 - o ataque final (the birds ii: land s end)

bulletKing kong



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletMarley e eu

bulletVida de cão

bulletMemorias de um gato

bulletO cachorro e o lobo

bulletA arca de noé

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos