Home Page > Dicas Veterinárias > Como identificar e tratar a depressão animal

Como identificar e tratar a depressão animal


Veja dicas de uma veterinária e saiba se o seu pet está depressivo


 


Se o seu bichinho de estimação está desanimado, não gosta mais de brincar e passa boa parte do dia dormindo, ele pode estar com depressão. Os animais domésticos são muito propícios a desenvolverem problemas comportamentais, o que ocorre, muitas vezes, devido a algumas atitudes dos próprios donos.


Entenda mais sobre o assunto com as informações da médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel Janaína Biotto.


Como perceber a depressão animal


A veterinária explica que para perceber se o animal está depressivo é preciso reparar em alguns sintomas, como: redução de apetite, sono excessivo e diminuição da interação com o dono. “Perda de peso, apatia e isolamento dos outros membros da casa também ajudam a identificar se o animal está depressivo. É importante a diferenciação da depressão de outras enfermidades físicas, que podem causar sintomas semelhantes. Por isso, o médico veterinário que irá fazer o diagnóstico com mais certeza”, afirma Janaína.


Motivos da depressão


Mas, se geralmente os animais são tão felizes e brincalhões, o que faz com que eles entrem em depressão? De acordo com a especialista, os bichinhos se tornam depressivos,  na maioria das vezes, por mudanças ambientais. No entanto, existem casos específicos, como estresse, ansiedade da separação, confinamento e traumas físicos ou psicológicos.


“Acredita-se que a depressão em animais possa ter causas genéticas, assim como em humanos. Devemos diferenciar a tristeza momentânea causada pela perda de um ente querido, de um cão companheiro, mudança de casa, chegada de um bebê na casa, que normalmente é passageira e exige adaptação, da depressão como forma de doença, que acaba sendo mais prolongada e deve ser tratada muitas vezes com medicamentos. É comum que essas tristezas ‘momentâneas’, quando não tratadas corretamente, levem a um estado depressivo”, conta Janaína.


Como ajudar o pet?


Para ajudar o animal de estimação a superar a depressão é imprescindível a ajuda de um veterinário de confiança. A especialista aponta que existem diferentes tipos de tratamento, como, por exemplo, a terapia comportamental.  “Essa terapia consiste em alterações ambientais e na rotina desse animal, associada ou não à terapia com medicamentos. Problemas comportamentais têm cura, entretanto, exigem muita dedicação e carinho por parte dos donos para que sejam solucionados”, explica.


Uma solução seria enriquecer o ambiente com sons, brinquedos, interações sociais e atividades físicas. “Mudanças de rotina ajudam a reduzir a probabilidade de o animal ficar depressivo ou ansioso”, complementa a especialista. É importante ressaltar que o veterinário também pode associar remédios à terapia, como florais, homeopatias, antidepressivos, entre outros.


Outra dica da veterinária é estimular os animais com exercícios físicos e interações sociais. “Praticar exercícios físicos regulares de acordo com cada raça e idade, além das interações com outros animais e pessoas, também podem ajudar a reduzir a incidência desse problema”.



 



Janaína Biotto, médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel www.vilachicopethotel.com.br.

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletCachorro amigo lourenço e lourival

bulletGato fujão cantora sol

bulletQuando o galo cantou caetano veloso

bulletA dança da tartaruga asa de águia

bulletLadeira do boi genival lacerda eu vi maria na ladeira do boi eu perguntei maria pra onde foi maria trazia um pote quando me avistou deu um tombo de um jeito que o pote quebrou ai maria quanto tempo eu não te vejo cadê meu abraço maria cadê meu beijo m



Dicas Veterinárias:

bulletBanho e tosa: 4 maneiras de aumentar o faturamento desses serviços

bulletO modelo animal

bulletDor ao urinar e frequente em cães

bulletCães e gatos podem viver juntos, sim!

bulletVermifugação



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet CEPAV Centro de Patologia Clínica Veterinária Ltda. Rua Tanabi, 185 Água Branca S?o Paulo SP. CEP. 05002 010 Tel.: (11) 3872 9553>

bullet M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793 Clinica Juliu´s 32134539>

bullet Policlnica Veterinria de Cotia Av. Ralf Boli, 25 Granja Carolina, Cotia SP Tel.: 11 46162677 >

bullet Janaína Biotto, médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel www.vilachicopethotel.com.br.>

bullet Elaine da Silva Soares Website.: www.facebook.com/elaine.soares.14 Graduada pela Faculdade Multivix, Castelo/ES. Atua como plantonista nas áreas de clínica e cirurgia de pequenos animais. CRMV: 01970 VP / ES Contato: (28) 99902 8139 / (28) 99251 >



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletMinha vida de cachorro (mitt liv som hund)

bulletCães de guerra

bulletFlipper (1996)

bulletO gato e o violino (the cat and the fiddle)

bulletCondorman - o homem pássaro (condorman)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletLivro dos passaros magicos, o

bulletUm gato indiscreto e outros contos

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

bulletUm gato entre os pombos

bulletA princesa e o sapo

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos