Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Ictio no aquário de água doce

Compartilhe em suas redes sociais:

Ictio no aquário de água doce


Ichthyophthririus multifiliis agente causador da Íctiofitríase, doença conhecida como Íctio. O peixe afetado fica coberto de pontos brancos pequenos. O Íctio é uma doença comum e fácil de tratar, que entra em nossos aquários com qualquer animal novo introduzido no aquário, (com sinais da doença ou não), por alimentos vivos (como artêmia salina e outros), vem na água da loja ou do aquário de um amigo. Também migra de um aquário para outro, quando se utiliza a mesma rede para pegar peixes, mesmo sifão e etc (aquário de quarentena ou hospital para o aquário principal). Pode vir em folhagens de plantas aquáticas ou hidrófilas e até mesmo em caramujos grudados à planta. Manifesta-se geralmente quando há variação de temperatura no aquário ou em viagens (da loja para sua casa) e há na viagem mudança brusca de temperatura ou a aclimatação não é feita como se deveria (choque térmico mesmo que leve). A dica para esta doença é tratar na hora que se verificar que um ou mais animais do aquário estão com Íctio, quanto mais rápido começar o tratamento, mais chances de não ter nenhuma perda. O ideal é tratar os peixes afetados no aquário hospital, pois, o tratamento será no escuro, o que pode prejudicar plantas vivas se houver no aquário e todos os medicamentos matam biologia nitrificante do aquário principal (ou seja, ao jogar medicamento no aquário vai desestabilizá-lo e ter problemas com água turva, amônia, NO2, NO3 e eventual morte de peixes). Caso não tenha aquário hospital ou não possa providenciá-lo siga os passos abaixo sem usar o medicamento e o sal (se tiver peixes de couro, como cascudos, corydoras e botias). TRATAMENTO: Aquário Hospital: aquário pequeno e livre de cascalhos e decorações, com aquecedor de 0,5w por litro, aeração forte com compressor de ar, mangueira e pedra porosa. Água do aquário principal. 1) Colocar água do aquário principal no aquário hospital, até mesmo quando for fazer trocas parciais de água; 2) Manter temperatura alta em aquário hospital (29ºC para peixes não tropicais e 31º C para peixes tropicais); 3) Tampar o aquário hospital com lona escura, cobertor, etc., para que fique bem escuro dentro do aquário (Ictio não se prolifera no escuro); 4) Alimentação reforçada. Duas a três vezes ao dia abra o aquário para alimentar. De manhã ração como de costume e das outras vezes com alimentos vivos, ração à base de Spirulina e alga Nori (culinária japonesa). Ótima dica é usar um suplemento para aquários à base da alho, normalmente chamados de “Garlic” que devem ser usados molhando a ração antes de servir ou deixando artêmias salinas na solução de alho concentrado antes de serví-las; 5) Aeração forte e constante; 6) Use um medicamento simples contra Ictio; 7) No caso de Acarás-disco, coloque uma colher de sopa de sal grosso comum, de cozinha, para cada 50 litros de água (para garantir que não parem de aceitar alimentação – aumentando seu apetite e acelerando seu metabolismo); 8) Faça trocas parciais de água todos os dias c/ sifonagem do fundo, 10 a 30% da capacidade do aquário hospital; 9) Em 03 dias o Ictio sumirá e em 6 dias o peixe poderá entrar no aquário principal sem nenhum problema. Para prevenir o Íctio: Deve-se investir na alimentação com rações de qualidade, rações à base de Spirulina também de 2 a 3 vezes na semana (principalmente para herbívoros), incrementar a alimentação semanalmente com alimentos vivos ou congelados. Use os suplementos de Garlic semanalmente para ajudar na prevenção de Íctio e diariamente para prevenir também vermes intestinais. Pois, um peixe bem alimentado, terá uma boa imunidade. Estabilize a temperatura, para não haver variações. O melhor é investir em um bom termostato e pelo menos uma vez na semana verificar o termômetro para confirmar que ele está trabalhando a contento. Se puder colocar um filtro esterilizador UV, seria ideal. O filtro UV não vai ajudar com Íctio impregnado em um peixe, mas, os parasitas que se lançarem na água e forem puxados pelo UV, não terão chances de pegar outra vítima. Cuidado com redes para pegar peixes e sifões que utilizar no aquário hospital, ou mesmo sua mão molhada, para evitar contaminação. Vai comprar um animal novo? Use o aquário hospital como quarentenário, uma semana de avaliação, adaptação e reforço da alimentação antes de coloca-lo no aquário principal. Vai comprar uma planta nova? Trate a planta com um desinfetante para aquários, como é o caso do Clean da Labcon, por alguns minutos antes de colocar a planta no aquário principal. ICTIO NO AQUÁRIO MARINHO: Cryptocaryon irritans agente causador do Íctio marinho semelhante em muitos aspectos com o Íctio de água doce. A mesma forma de infestação do aquário de água doce também se dá no aquário marinho, podendo entrar em seu aquário com rochas vivas também. A variação de temperatura também é fator desencadeante da proliferação do Íctio marinho em um animal; quer seja variação de temperatura dentro do aquário, no transporte até sua casa ou na aclimatação inadequada (choque térmico mesmo que leve). Como em aquários marinhos, geralmente tem vários corais e invertebrados e em aquários grandes seria quase impossível pegar o peixe doente sem ter que praticamente desmontar o aquário, o tratamento se baseará de forma mais natural possível. TRATAMENTO NO AQUÁRIO PRINCIPAL: Aumento ligeiro da temperatura de forma que não afete corais e invertebrados, temperatura constante (sem nenhum tipo de variação é muito importante); Reforço da alimentação. Neste quesito a alga Nori (culinária japonesa – facilmente encontrada em supermercados na seção de produtos orientais) é uma “ressuscitadora” de peixes marinhos, esta alga milagrosa se introduzida na alimentação de forma mais persistente nos primeiros sinais do Íctio, recupera a saúde rapidamente. Junto com o Nori, ração de boa qualidade, ração à base de Spirulina, alimentos vivos, suplementos vitamínicos e suplementos à base de alho, os chamados “Garlic” são necessários. O peixe Neon Goby (faixa amarela – nativo da Costa Brasileira) retira parasitas como o Íctio marinho de peixes infestados, mas, pena que esteja ameaçado de extinção e proibida sua comercialização no Brasil. Alguns aquaristas dão banhos de água doce com água de Reverse Osmose e outros tratam em aquário hospital com medicamentos à base de cobre, mas, não recomendamos, pois, o índice de cura do Íctio por cobre ou banhos de água doce é muito baixo, pois, estressa o animal debilitado ao máximo e a tendência é parar totalmente de se alimentar depois deste tipo de estresse. O método que tem surtido mais efeito em nossas pesquisas é tratar de forma natural peixes que se alimentam normalmente, pois, o fato de aceitarem a alimentação fará com que sua imunidade aumente e o próprio organismo conseguirá se livrar do Íctio. Quando o peixe infestado não se alimenta mais com frequência, é necessário tomar medidas mais drásticas senão o perderá em alguns dias. TRATAMENTO FORA DO AQUÁRIO PRINCIPAL: Aquário Hospital: aquário pequeno e livre de cascalhos e decorações, com aquecedor de 0,5w por litro, aeração forte com compressor de ar, mangueira e pedra porosa. Água do aquário principal. Tivemos sucesso de 90% de recuperação de peixes marinhos com Íctio que pararam de se alimentar, tratando em aquário hospital como se fosse Íctio em água doce, assim que notamos pela primeira vez que o animal não se interessou pelo alimento. 1) Colocar água do aquário principal no aquário hospital, até mesmo quando for fazer trocas parciais de água; 2) Manter temperatura alta em aquário hospital cerca de 28 - 29ºC; 3) Tampar o aquário hospital com lona escura, cobertor, etc, para que fique bem escuro dentro do aquário (Íctio de água doce não se prolifera no escuro, então, tentamos da mesma forma com o ciliado marinho, o interessante é que o animal marinho fica mais calmo e parece dar resultados positivos); 4) Alimentação reforçada. Duas a três vezes ao dia abra o aquário para alimentar. De manhã ração como de costume e das outras vezes com alimentos vivos, ração à base de Spirulina e alga Nori (culinária japonesa). Ótima dica é usar um suplemento para aquários à base de alho, normalmente chamados de “Garlic” que devem ser usados molhando a ração antes de servir ou deixando artêmias salinas na solução de alho concentrado antes de servi-las; 5) Aeração forte e constante; 6) Faça trocas parciais de água todos os dias c/ sifonagem do fundo, 10 a 30% da capacidade do aquário hospital; 7) Em 03 dias o Íctio sumirá e em 6 dias o peixe poderá entrar no aquário principal sem nenhum problema. Para prevenir o Íctio marinho: Deve-se investir na alimentação com rações de qualidade, rações à base de Spirulina também de 2 a 3 vezes na semana, a alga Nori, Acelga crua, incrementar a alimentação semanalmente com alimentos vivos ou congelados. Use os suplementos de Garlic e suplementos vitamínicos semanalmente para ajudar na prevenção de doenças. Pois, um peixe bem alimentado, terá uma boa imunidade. Estabilize a temperatura, para não haver variações. O melhor é investir em um bom termostato e pelo menos uma vez na semana verificar o termômetro para confirmar que ele está trabalhando a contento. Se puder colocar um filtro esterilizador UV ou ozonizador, seria ideal. O filtro UV ou o ozonizador não vai ajudar com Íctio impregnado em um peixe, mas, os parasitas que se lançarem na água e forem puxados pelo UV ou atingidos pelas partículas de O3, não terão chances de pegar outra vítima. Vai comprar um animal novo? Use o aquário hospital como quarentenário, uma semana de avaliação, adaptação e reforço da alimentação antes de coloca-lo no aquário principal. Em todos os casos de doenças um dos fatores que mais contam para o sucesso da recuperação do animal é o tempo entre perceber o problema e agir. Esperamos tê-lo ajudado com um pouco de nossa experiência sobre o que funcionou efetivamente em nossos aquários, baterias e quarentenários. 



http://www2.rsdiscus.com.br/arquivo_55.pdf

O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletOperário em Construção

bulletCavalos Selvagens

bulletCrocodilo rico os figurantes

bulletForró de cavalgada

bulletChão de Estrelas



Dicas Veterinárias:

bulletO deslocamento do dente ou perda súbita em cães

bulletE as pol?micas ligas de trabalho: usar ou não usar?

bulletÚlceras estomacais e intestinais em cães

bulletCochotomia e caudectomia: fazer ou não fazer?

bulletEpilepsia canina ? os perigos e os cuidados com essa doença



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Daniel Checchinato,(11) 45210959, Av pref. Jose de Castro Marcondes, 260 Vila Hortolandia, Jundiaí/SPl, www.veterinariachecchinato.com.br>

bullet René Schubert Psicólogo Clínico. Atua como psicanalista em consultório e hospital psiquiátrico. Desenvolve trabalho com Equoterapia na Hípica das Araucárias (Tel:44821983) Contato: schubert_rene@hotmail.com>

bullet André Barreto www.andrebarreto.com 1150936244 / 25037333>

bullet Desirée Schiffer Mariotti, Médica Veterinária, Pósgraduanda em Diagnóstico por Imagem, Indaiatuba/SP desiree.veterinaria@hotmail.com tel 19 98633617>

bullet dr josé aldo p em santos
médico veterinário
crmv: 5526 aldovet@bol.com.br
dr ricardo fernando correia
médico veterinário
crmv: 13039
rfcvet@mpc.com.br>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletGato e rato (yu mao san xi jin mao shu)

bulletSeefood um peixe fora d agua (seefood)

bulletHarry, o amigo de tonto

bulletO gato (dr seuss the cat in the hat)

bulletA morte anda a cavalo (da uomo a uomo / death rides a horse)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletCrianca, cachorro que fala!

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

bulletOs segredos dos gatos tudo para entender e ensinar o seu companheiro

bulletSucesso na criação de pássaros canários e periquitos

bulletAtlas colorido de anatomia veterinária do cão e gato

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos