Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Tipos de filtros de aquário: mídias filtrantes

Compartilhe em suas redes sociais:

Tipos de filtros de aquário: mídias filtrantes



Nosso último texto sobre os tipos de filtros para aquários vai falar de um dos pontos mais importantes da filtragem: as mídias. Você pode ter o filtro mais caro e moderno do mundo, mas se não houver nenhuma mídia não vai haver filtragem.

O mais importante sobre as mídias é que elas precisam ser usadas adequadamente para executarem seu trabalho da melhor maneira possível. Na nossa experiência vimos que um 1 litro de mídia num filtro pressurizado pode ter um rendimento de até 5 litros da mesma mídia utilizada em um sump devido à intensidade do fluxo e pelo filtro forçar a água a passar por dentro da mídia muito mais do que o sump faz. A areia fina possui uma superfície muito maior que qualquer mídia, porém se não for usada num filtro fluidizado corretamente não tem resultado nenhum.

 

Existem vários tipos de mídias físicas e biológicas e algumas mídias químicas que  iremos mencionar alguns modelos e marcas com nossa experiência desses anos todos.

 

Cerâmica de argila: É uma mídia bastante comum e barata com uma superfície específica (área de colonização pelas bactérias) pouca coisa menor em relação às mídias de vidro sinterizado e cerâmica. Em filtros pressurizados faz uma boa filtragem física. 

 

Anéis de cerâmica: Os anéis de cerâmica foram um grande avanço no aquarismo devido à sua superfície específica bem maior à superfície específica dos bio-balls que eram utilizados na época como mídia biológica. Os anéis de cerâmica foram substituídos pelas mídias de vidro sinterizado que possuem uma superfície específica maior ainda que a dos anéis de cerâmica. Uma característica é que a biologia nitrificante fica colonizada próximo à superfície da mídia onde existe uma oxigenação maior e as bactérias desnitrificantes ocupam o interior das mídias. Até então, a Siporax pond é a melhor que conhecemos devido à sua porosidade e tamanho. Enfim, são excelentes para a filtragem biológica.

 

Conduítes e outros materiais plásticos: É muito comum o uso de conduítes e outros materiais plásticos para a colonização de bactérias em filtros caseiros e até certo ponto funciona. Esse tipo de material possui uma superfície específica pequena em relação ao volume que ocupam. Por não serem feitos de matérias porosos, a água tende a não passar corretamente por entre a mídia o que prejudica bastante a filtragem.

 

Bio-balls: Foi uma mídia muito utilizada nos anos 90 com os filtros dry wet . Possuem uma superfície específica maior que as conduítes, mas menor que os anéis de cerâmica.

 

Carvão ativado: Principal responsável pela filtragem química da maioria dois aquários mundo afora, é uma mídia mais que consagrada pela sua eficiência. Existem vários tipos de carvão ativado para diversas finalidades diferentes, tudo dependente do seu processo de fabricação. Existem carvões ativados com grande afinidade com compostos orgânicos e nenhuma com metais pesados, outras com grande afinidade com metais pesados e baixa afinidade com certos compostos orgânicos  e por aí vai.

 

A diferença do carvão ativado para o carvão comum é que ele passou por um processo que aumentou a quantidade de microporos que fazem a filtragem da água. Assim, 1 litro de carvão ativado tem o mesmo resultado que dezenas ou até centenas de litros de carvão comum.

 

O carvão ativado possui uma grande afinidade com iodo e pode ter com outros elementos,então seu uso em aquários marinhos deve ser cuidadoso.

 

Poucas pessoas sabem, mas os carvões ativados podem ser regenerados da mesma forma que a Purigen pelo mesmo processo, porém a capacidade de regeneração depende da qualidade do carvão. Alguns podem ter até mais de 90% da sua capacidade regenerada.

Abaixo segue o link de uma empresa com diversos tipos de carvão ativado para diversas aplicações diferentes.

 

http://www.cabotcorp.com.br/solutions/products-plus/activated-carbon/granulated

 

Purigen: A resina da Seachem que veio com o intuito de substituir o carvão ativado. Possui uma grande afinidade com amônia, nitrito e nitrato e outros compostos orgânicos. Sua maior vantagem comercial é a regeneração do produto, porém também possui um limite de regeneração e, assim como o carvão ativado, vai perdendo a sua capacidade de regeneração. Muitas pessoas tiveram problema após regenerarem a sua Purigen e os motivos muitas vezes são desconhecidos.

 

Bio-pellets: Os bio-pellets são mídias bio-degradáveis que fornecem carbono orgânico para as bactérias. Esses diversos tipos de bactéria vão usar o carbono orgânico dos bio-pellets e os compostos nitrogenados e fosfatados da água. Os bio –pellets usam o mesmo princípio da vodka, vinagre e açúcar quando utilizados no aquário, a diferença é que o ambiente propício para as bactérias é apenas no reator, já a vodka, vinagre e açúcar transformam todo o aquário em um ambiente propício para as bactérias, o que pode acarretar sérios problemas.  É recomendado o uso controlado pois tende a empobrecer a água de todos os nutrientes.

 

Areia: Utilizada nos filtros fluidizados possui uma grande superfície específica que é superior a qualquer mídia comercial. Ela só tem esse benefício se usada corretamente em filtros fluidizados com grande circulação, sem isso a eficiência da areia é mínima.

 

Perlon ou manta acrílica: Essa é a mídia física mais utilizada no aquarismo devido à sua praticidade, eficiência e preço baixo. A sua desvantagem é que não pode ser reutilizado. Se for usado em filtros pressurizados( canisters) tendem a entupir muito rápido causando problemas.

 

Espuma sintética: As mídias de espumas sintéticas fazem um misto de filtragem física e biológica, mas ambas em bem menor escala que o perlon ou a cerâmica de argila. A espuma possui baixa superfície específica e a sujeira que gruda nela acaba por favorecer a colonização de diversas bactérias que competem com as bactérias nitrificantes, reduzindo a filtragem de amônia e nitrito.

 

Abordamos os principais tipos de mídias do mercado com alguns dados e nossa percepção quanto à sua utilização. Segue abaixo alguma dicas e curiosidades:

 

Não adianta ter um filtro com muitas mídias se as condições necessárias para as bactérias não são atendidas. O oxigênio, carbonatos e elementos traços são os principais fatores limitantes na filtragem de amônia e nitrito e assim que falta um desses compostos a filtragem desses compostos é interrompida. Se você colocar 20 litros de cerâmica onde 5 são necessária não haverá diferença nenhuma na filtragem biológica. A filtragem é principalmente limitada pelo oxigênio, carbonato e elementos traços e não pela capacidade de mídia.

 

 É preciso fazer limpeza constante nas mídias para reduza (remova o excesso) as colônias de bactérias nitrificantes. O consumo de amônia e nitrito dessas bactérias ocorre em maior escala durante o desenvolvimento da colônia e tende a reduzir muito quando a colônia atinge o equilíbrio entre bactérias que morrem e nascem.

 

O Uso de carbono orgânico na forma de vinagre, vodka ou açúcar prejudica drasticamente a filtragem da amônia e do nitrito. A maioria das bactérias multiplicam-se centenas de vezes mais rápido que as bactérias nitrificantes e competem com elas por oxigênio e elementos traços.

 

Colocar mídia biológica em regiões com baixa circulação e oxigenação tem um resultado mínimo.

 

A iluminação pode inibir completamente a nitrificação, logo é importante que o filtro esteja em ambiente escuro ou opaco. Sumps com refúgios ou iluminação tendem a perder eficiência de filtragem onde bater luz.



Contatos dos Autores:
https://www.aquariossobrinho.com/post/midias



O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletCâncer de mama em pets: prevenção, diagnóstico e tratamento

bulletModalidade equestre turfe

bulletVolteio terapêutico

bulletTumor de tecido adiposo (benigno) em cães

bulletCisto dentígero em equinos (fístula auricular)


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet M.V Helena Monkevic Casarin 19 993353793 Clinica Juliu´s 32134539

bullet Pet Anjo https://petanjo.com/blog/voce deixa seu cachorro cheirar tudo em volta/

bullet Fabiano Gregolin. Administrador de Negócios Mestrando em Comunicação (15) 97776812 fabianogregolin@uol.com.br

bullet Nayara Zonta, 56811999

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323

Ver todas as Dicas dos Colunistas

Letras de Música com temas Animais:


bulletTimbre de galo pedro ortaça

bulletSerpente - chiko queiroga

bulletCavalo enxuto

bulletNão atire o pau no gato aline barros

bulletBoi da estrela

Ver todas as Letras de Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


bulletUma cilada para roger rabbit

bulletBatman e robin (1997)

bulletK-9 - um policial bom pra cachorro (k-9)

bulletCondorman - o homem pássaro (condorman)

bulletO cavalo de ferro (the iron horse)


Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletOs passaros e suas doencas

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

bulletO gato que tocava brahms

bulletCrianca, cachorro que fala!

bulletPequenos passaros

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos