Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Dicas Veterinárias > Zoonoses: corrida do ouro

Compartilhe em suas redes sociais:

Zoonoses: corrida do ouro



Nosso país está passando por graves problemas sociais e o tema proteção animal é encarado com certo preconceito o que muitos governantes não percebem é que o perfil das pessoas que lutam pelos direitos dos animais mudou o defensor não é mais aquele que fica chorando pelo que está acontecendo, mas o que se informa, pesquisa e vai a luta apresenta sugest?es e trabalha não só em defesa do animal, mas também como um colaborador, quando lhe é permitido, dos órg?os de saúde pública
em nosso trabalho de defesa animal nos deparamos com situações desgastantes mas nenhuma que se iguala a que encontramos quando nos deparamos com a forma como são encaradas as zoonoses (doenças como raiva, leishmaniose, leptospiros toxoplasmose) em nome delas, são sacrificados milhares de cães e gatos no mundo inteiro, como se a vida destes animais não tivesse nenhum propósito neste planeta e o homem fosse o senhor absoluto do universo nas grandes metrópoles, e mesmo em pequenos povoados, assistimos á depredação do meio ambiente, á falta de saneamento básico, a seres humanos convivendo com o lixo e a miséria, a governantes corruptos desviando verbas e a situações cada vez mais caóticas a interfer?ncia no meio ambiente a interfer?ncia do homem no meio ambiente (desmatamento, acúmulo de lixo, circulação de animais, etc) causou danos irreparáveis ao planeta e fez aparecer, em zonas urbanas, doenças como leishmaniose, leptospiros outras consideradas de zona rural quando os detentores do poder se deparam com estas doenças, começam a combat?-las matando cães e gatos esquecem-se que estes são vitimas das ações depredatórias do homem e que também sofrem com a doença é fácil sacrificar animais indefesos, t?o fácil quanto é transferir a culpa pela incapacidade de resolver problemas t?o primários toneladas de inseticidas são utilizadas para combater este ou aquele vetor muitos animais são mortos e suas carcaças jogadas em lix?es a céu aberto ou em valas comuns prefeituras disputam, com estatísticas aterrorizadoras em m?os, verbas para combater esta ou aquela doença muitas zoonoses estão emergentes devido á depredação do meio ambiente ou técnicas laboratoriais mais eficientes ou, que é pior, devido a pesquisas dirigidas com a finalidade de disputar as verbas federais, equipamentos para laboratórios ou para alimentar o ego de alguns pesquisadores o cão ou o gato são as primeiras vítimas caso tenham algum envolvimento com a doença a leishmaniose que agora se alastra pelo brasil, a leptospirose, ou outra, não importa qual doença, a dinâmica é a mesma prefeituras disputam verbas com suas estatísticas e defensores dos animais tentam em vão salvar a vida de animais, vítimas inocentes se as verbas destinadas aos municípios fossem utilizadas para combater a raiz do problema, que com certeza não é o cão, nem o mosquito, nem o rato, mas a interfer?ncia do homem no meio onde vive, não teríamos tantas doenças que estão levando tanto o homem e como o animal ao sofrimento a (ir)responsabilidade do homem a partir do momento em que o homem domesticou o cão e o gato, tornou-se responsável por alimentá-lo, supervisioná-lo e, inclusive, interferir em sua capacidade reprodutiva através da esterilização, evitando assim a superpopulação e a disseminação de doenças quanto ao rato, ao mosquito e a outros vetores, o homem contribui proporcionando o habitat para os mesmos como acúmulo de lixo esgoto a céu aberto as zoonoses, muitas vezes, nos parecem minas de ouro e , pois a cidade que mais apresentar problemas recebe maior verba e assim, ano após ano, veremos animais sendo sacrificados em nome da saúde pública, como foi o caso de araçatuba (sp), e agora é a vez de são borja (rs) estampar as manchetes qual será a próxima cidade? ainda estamos consternados com as perdas causadas pela febre amarela, que elevou muitos bugios a morte, alguns pela doença, mas a maioria morta cruelmente pelo bicho homem com a intenção de se proteger da doença agora perguntamos: quantas pessoas morreram de febre amarela no rio grande do sul e quantas morreram de problemas provocados pela vacina? cobrem estes dados dos responsáveis este maneira alarmista e insensível de proteger a saúde tem feito vitimas inocentes que, no caso da febre amarela, também atingiu os seres humanos com a leishmanios instalada e no rio grande do sul, veremos milhares de cães serem abandonados e suas mortes ser?o inevitáveis, mesmo que pesquisas confirmem que matar cachorros não reduz a incid?ncia da doença, mas as normas ditam: leishmanios em cães significa morte, fazendo do brasil o e único país que mata os cães soropositivos falta operador responsável para a máquina pública nós, cidad?os, estamos sustentando a máquina pública com o dinheiro de impostos, que são muitos, pagando para ver situações intermináveis de sofrimento de animais, e nenhuma solução de bom senso e o que ouvimos é que investir em vacinas (no caso de leishmaniose) não é interessante esterilização? nem pensar, não resolve o problema não somos sus cães e gatos mesmo que esterilizados continuam albergues de doenças estão sujeitos ao extermínio a situação se assemelha ao que acontece no nordeste: a seca assola a regi?o, que recebe milh?es em verbas todo o ano, mas nenhuma é investida na raiz do problema que é a e falta de água a seca continua sendo a e mina de ouro e do nordeste precisamos fiscalizar as verbas estamos acostumados com lamentos: falta verba para a saúde , não é feita medicina preventiva neste país, etc se analisarmos todas as verbas que chegam aos nossos municípios para o combate a dengue, leishmaniose, entre outras, e somarmos a que chega para o meio ambiente, saneamento básico e muitas outras, veremos que na realidade não é t?o pouca como dizem nós, cidad?os, devemos nos unir e fiscalizar onde essas verbas estão sendo gastas e cobrar para que sejam gastas na e raiz do problema e , caso contrário, estaremos sujeitos a passar o resto de nossas vidas vendo os nossos animais sendo bodes expiatórios de uma política de saúde pública enganosa e viciada como, até hoje, os nordestinos são vítimas da seca e fome somente através da mudança da política de saúde pública é que conseguiremos evitar que milhares de cães e gatos sejam sacrificados em nosso país, pois não importa a gravidade da doença pode ser a raiva, uma doença mortal, ou uma simples verminose: qualquer uma é motivo para sacrifício de animais dentro da política atual vivemos numa ditadura em que os sanitaristas t?m e poder de polícia nós temos que assistir o abuso praticado contra os animais em nome da saúde pública não importa qual o vetor nem a doença, o culpado pela disseminação do vetor e da doença sempre será o homem com a sua interfer?ncia no meio onde vive saúde se faz com educação, saneamento básico, respeito ao meio ambiente, erradicação da miséria fetivando políticas publicas com respeito a vida chega de matar animais em nome da saúde pública

Contatos dos Autores:
internet



O conteúdo presente no texto acima é responsabilidade dos Autores citados

Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletComo alimentar seu peixe

bulletAfinal de contas, em que um gato ajuda?

bulletE as pol?micas ligas de trabalho: usar ou não usar?

bulletCombata pulgas e carrapatos do seu animal de estimação de forma sustentável

bulletFree style


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet silvana em souza médica veterinária crmv-sp 9617 animalcamp rua d pedro i n? 663; guanabara - campinas/sp fone: (19) 32425370 www.animalcampcjbnet homeovete@yahoo.com.br

bullet Kadu Camargo Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, responsável pelo G.E.R.E. (Grupo de Estudos em Reprodução Equina PUCPR); Doutorando do Programa de Pós Graduação em Medicina Animal: Equinos, na área da Reprodução Equina da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). E mail: kaducamargo@gmail.com Leia mais sobre esse assunto em https://www.revistahorse.com.br/imprensa/cuidados durante a gestacao de eguas os primeiros 60 dias sao os mais criticos/20170410 175102 j086

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323

bullet Marina Milos http://www.geocities.com/RainForest/6327/pag2.htm

bullet Policlnica Veterinria de Cotia Av. Ralf Boli, 25 Granja Carolina, Cotia SP Tel.: 11 46162677

Ver todas as Dicas dos Colunistas

Letras de Música com temas Animais:


bulletBurro Xucro

bulletPedaço de chão

bulletMeu Jumento

bulletCavalo rodrigo amarante

bulletGatinha Manhosa

Ver todas as Letras de Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


bulletAquele gato danado (that darn cat!)

bulletLassie

bulletFamoso pra cachorro (in the doghouse)

bulletO reino dos gatos (neko no ongaeshi / baron the cat baron)

bulletA quinta execução


Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletEu não sou cachorro, não

bulletPássaros amarelos

bulletNosso planeta verde - 100 ótimas propostas para trabalhar na educação infantil

bulletUm gato aprende a morrer

bulletO cachorro e o lobo

Ver todos os Livros

Dinheiro / Notas Animais



Garoupa
R$ 100

Beija flor
R$ 1

Garça branca grande
R$ 5

Arara vermelha
R$ 10

Mico leão-dourado
R$ 20

Onça pintada
R$ 50

Tartaruga-de-pente
R$ 2

Ver todas as Notas e Moedas

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos