Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Braco italiano

Compartilhe em suas redes sociais:

Braco italiano

bracoitaliano

País de origem: Itália
Nome no país de origem: Braco Italiano
Utilização: Cão de caça
Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional.
RESUMO HISTÓRICO: este antigo cão de origem italiana utilizado para a caça de
aves, modelouse
e desenvolveuse
sozinho através dos tempos; da caça de ontem por
meio de redes, ele adaptouse
às caçadas de hoje e aos tiros. Afrescos do século 14
são as provas da inequívoca continuidade do Braco Italiano, seja na sua morfologia
ou nas suas atitudes como cão de aponte.
APARÊNCIA GERAL: de construção robusta e harmoniosa com aspecto vigoroso.
Os exemplares preferidos são aqueles com membros enxutos, músculos bem
desenvolvidos, linhas bem defi nidas com uma cabeça nitidamente esculpida e com
um evidente cinzelamento suborbitário,
características que conferem distinção à raça.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do tronco é igual ou um pouco
maior que a altura na cernelha. O comprimento da cabeça é igual a 4/10 da altura na
cernelha; sua largura medida no nível dos arcos zigomáticos é menor que a metade
do seu comprimento. O comprimento do crânio é igual ao do focinho .
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: resistente e adaptável a qualquer
tipo de caçada; confi ável; dotado de uma excelente habilidade para aprender, é dócil
e fácil de ser treinado.
CABEÇA: angulosa e estreita nas arcadas zigomáticas; seu comprimento mede
4/10 da altura na cernelha; a metade do comprimento recai no nível de uma linha
que liga os cantos internos dos olhos. As linhas superiores do crânio e do focinho são
divergentes, isto é, o prolongamento da linha superior do focinho deve encontrarse
com a linha superior do crânio à frente da protuberância occipital e sendo ideal no
meio da linha superior do crânio.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: visto de perfi l, a linha superior do crânio forma um arco muito aberto. Visto
de cima, forma uma eclipse alongada, com o eixo maior no sentido do comprimento.
A largura do crânio, medida no nível das arcadas zigomáticas, é menor que a metade
do comprimento total da cabeça. A protuberância da testa e das arcadas superciliares
são perceptíveis. O sulco sagital e visível e termina na metade do crânio. A crista
occipital é curta e não muito proeminente. A protuberância occipital é pronunciada.
Stop: pouco pronunciado.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: volumosa, com narinas grandes e abertas, um tanto salientes sobre os lábios
com os quais formam um ângulo. Cor: mais ou menos rosa, cor de carne ou marrom,
conforme a pelagem.
Focinho: cana nasal ligeiramente romana ou reta. De comprimento igual a metade
do comprimento da cabeça, e sua altura é igual a 4/5 de seu comprimento. Visto de
frente, as faces laterais são ligeiramente convergentes, embora apresentando a face
anterior de boa largura. O queixo é pouco aparente.
Lábios: os superiores são bem desenvolvidos, fi nos e pendentes, sem serem fl ácidos,
recobrindo a mandíbula; vistos de perfi l, ultrapassamna
ligeiramente. Vistos de
frente, os lábios formam um “V” invertido, abaixo da trufa. As comissuras labiais
são acentuadas, sem serem pendentes.
Maxilares / Dentes: arcadas dentárias bem adaptadas, com os dentes ajustados na
mandíbula); mordedura em tesoura; mordedura em torquê;s é aceitável.
Bochechas: secas.
Olhos: de inserção semilateral,
com uma expressão dócil e submissa, inseridos nem
profundos, nem proeminentes. Olhos bastante grandes, pálpebras de forma amendoada
e bem ajustadas (sem entrópio ou ectrópio). A cor da íris é de um ocre ou marrom
mais ou menos escuro, dependendo da cor da pelagem.
Orelhas: bem desenvolvidas, em comprimento devem, sem ser esticadas, atingir
a ponta da trufa. Sua largura é, no mínimo, igual a metade de seu comprimento;
ligeiramente levantadas; na base, mais para estreitas, inseridas mais para trás no
nível do arco zigomático. Uma orelha fl exível com a borda bem voltada para dentro
e realmente bem ajustada à bochecha, é apreciada. A extremidade inferior das orelhas
acaba em uma ponta ligeiramente arredondada.
PESCOÇO: robusto, em forma de cone, de comprimento não sendo menor do que
2/3 do comprimento da cabeça; com a nuca bem marcada. A garganta apresenta uma
ligeira barbela dupla.
6
TRONCO
Linha superior : o perfi l superior do dorso é formado por duas linhas: uma, quase reta,
inclinada da cernelha até a décima primeira vértebra dorsal; a outra é ligeiramente
arqueada, juntandose
com a linha da garupa.
Cernelha: bem defi nida, com as pontas das escápulas bem separadas.
Lombo: região lombar larga, musculosa, curta e ligeiramente convexa.
Gar upa: longa (com aproximadamente 1/3 da altura na cernelha), larga e bem
musculosa; a angulação ideal com o osso coxal formando 30º com a horizontal.
Peito: largo, profundo e bem descido ao nível dos cotovelos, sem formar uma quilha,
com costelas bem arqueadas, particularmente na sua parte baixa, e inclinado.
Linha infer ior: quase horizontal na região do esterno, retraindose
ligeiramente na
região abdominal.
CAUDA: grossa na raiz, reta, com uma ligeira tendê;ncia a se encurvar; de pê;lo curto.
Quando em movimento, principalmente em trilha, é portada horizontalmente ou quase.
Deve ser amputada, deixando de 15 a 25 cm desde a raiz.
MEMBROS
Anter iores:
Ombros: fortes, bem musculosos, longos e inclinados, com movimentos livres.
Br aços: oblíquos, rentes ao tórax.
Cotovelos: a ponta do cotovelo deve estar numa linha perpendicular que passa pela
extremidade caudal da escápula para o solo.
Antebr aços: fortes, retos, com tendões bem marcados.
Metacar pos: bem proporcionados, secos, de bom comprimento e ligeiramente
inclinados.
Patas: fortes, de forma ligeiramente oval; dedos bem arqueados e compactos, com
unhas fortes bem curvadas para o solo. As unhas podem ser de cor branca, amarela
ou marrom, mais ou menos intensas dependendo da cor da pelagem; almofadas
elásticas e secas.
Posteriores:
Coxas: longas, paralelas, musculosas com a parte posterior quase reta.
Per nas: fortes.
J arretes: largos.
Metatarsos: relativamente curtos e secos.
Patas: com todas as características dos anteriores. Apresentam ergôs, cuja ausê;ncia
não constitui defeito. Duplos ergôs são tolerados.
MOVIMENTAÇÃO: trote amplo e rápido com poderosa propulsão dos posteriores;
porte alto da cabeça, tendo a trufa portada alta, de maneira que durante a caça, ela
permaneça acima da linha superior.
PELE: consistente, mas elástica; mais fi na na cabeça, na garganta, nas axilas e na
região ventral do tronco. As mucosas visíveis são de acordo com a cor da pelagem;
jamais com manchas pretas. As mucosas da boca são corderosa;
nos ruões ou
branco e marrom, podem apresentarse,
as vezes, levemente manchadas de marrom
ou marrom pálido.
PELAGEM
Pê;lo: curto, denso e brilhante; mais fi no e curto na cabeça, nas orelhas, nas faces
anterior dos membros e nas patas.
COR
· branco.
· branco com manchas de cor laranja ou âmbar, mais ou menos escuros, de diferentes
tamanhos.
· branco com manchas maiores ou menores de cor marrom.
· branco manchado de laranja pálido (melato)
· branco manchado de marrom (ruão marrom). Nesta pelagem é desejado refl exos
metálicos; igualmente desejado o marrom de tonalidade quente, lembrando a cor
da túnica de um frade. Uma máscara facial simétrica é preferida, mas a ausê;ncia
da máscara é tolerada.
8
TAMANHO / PESO
altura na cernelha: entre 55 e 67 cm
tamanho preferido para os machos: 58 a 67 cm.
tamanho preferido para as fê;meas: 55 a 62 cm.
Peso: entre 25 e 40 kg. dependendo do tamanho.
 



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletquadradinho tipo borboleta

bulletLinha do horizonte

bulletDe quem é esse jegue

bulletVoa voa

bulletPassaro azul



Dicas Veterinárias:

bulletCálculos do trato urinário / cristais composto de ácido úrico em cães

bulletComportamentos indisciplinados em cães

bulletAcúmulo de ácido lático em cães

bullet6 dicas de como montar um pet shop de sucesso

bulletHipoplasia de esmalte



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Heloísa Helena Amaro>

bullet SKS Promoções Silvia Milani sksprom@uol.com.br>

bullet Antonio Roberto Bacila é médicoveterinário, diretor técnico e presidente da Organnact Saúde Animal.>

bullet Juliana Bortoletto Clinica Vet health, rua: jose gomes moreno, 50 terra nova 2 São Bernardo do Campo/SP , crmvsp 18.377 fone: (11) 41014260>

bullet silvia c parisi médica veterinária crmvsp 5532>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletDeu a louca nos bichos

bulletUm homem chamado cavalo (a man called horse)

bulletFilhote (cachorro / bear cub)

bulletMeu maior amigo

bulletAnimais unidos - jamais serão vencidos



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletLivro dos passaros magicos, o

bulletMarley e eu

bulletO gato que tocava brahms

bulletPassaros sao eternos, os

bulletEnfermidades dos cavalos

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos