Home Page > Raças & Espécies > Cães > Mastiff

Mastiff

mastiff

Nome no país de origem: Mastiff
Utilização: Guarda e defesa
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: o Mastiff, talvez não exatamente na forma como nós
o conhecemos hoje, tem estado conosco por muitas centenas de anos, e
desempenhou o seu papel na história desde bem antes da Batalha de Agincourt,
no início do século XV. Mesmo então o Mastiff era conhecido por sua coragem e
instinto de guarda. Há registros de que quando os romanos invadiram a Grã-
Bretanha encontraram um cão do tipo Mastiff já neste momento, e ficaram tão
impressionados que levaram alguns de volta para lutar nas arenas de Roma.
Quando os Normandos chegaram à Grã-Bretanha, o tipo Mastiff era tão comum
que a palavra francesa “Dogue” encontrou o seu caminho para o idioma Inglê;s.
A raça quase foi extinta na Grã-Bretanha após a Segunda Guerra Mundial.
Linhagens foram então importadas, e desde essa época a composição numérica
e de qualidade da raça tomou um grande crescimento. Combinando
grandiosidade com boa natureza, ele é um cão extremamente grande em altura
e cincunferê;ncia, largo e profundo no corpo, cheio de substância, com grandes
ossos fortes.
APARÊNCIA GERAL: a cabeça, em seu contorno geral, dá uma aparê;ncia quadrada,
quando vista de qualquer ângulo. Uma boa largura é altamente desejada e a razão
entre o comprimento de toda cabeça e a face é de 2:3. Corpo maciço, largo, profundo,
longo, de construção poderosa, sobre pernas bem separadas e colocadas de forma
quadrada. Músculos nitidamente definidos. O tamanho grande é desejado, mas
somente se combinado com qualidade e se o equilíbrio absoluto é mantido. Altura e
substância são dois pontos importantes quando proporcionalmente combinados.
Grande, poderoso, um conjunto bem ajustado.
PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo, da ponta do ombro
à ponta da nadega, é maior que a altura na cernelha.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: uma combinação de grandeza e
coragem. Calmo, afetuoso com os donos, mas capaz de guardar. Normalmente
indiferente com estranhos; timidez é inaceitável.
4
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo entre as orelhas, testa lisa, mas com rugas quando está em atenção. As
sobrancelhas (arcadas superciliares) são ligeiramente proeminentes. O perfil do crânio
é suavemente arqueado, com uma depressão central superior que se inicia na linha
média entre os olhos e se estende até o meio da sutura sagital.
REGIÃO FACIAL
Trufa: preta. Larga, com narinas bem abertas quando vistas de frente; achatada
(nem pontuda, nem arrebitada), de perfil.
Focinho: curto, largo abaixo dos olhos, mantendo, praticamente, a mesma largura
até a ponta da trufa; truncado, isto é, abrupto e talhado quadrado, formando um
ângulo reto com a linha superior da face; de grande profundidade da ponta da trufa
até a mandíbula. O comprimento do focinho é igual a 1/3 do tamanho total da cabeça.
A circunferê;ncia do focinho (medido à meia distância dos olhos à trufa) é igual a 3/5
do perímetro do crânio (medido antes das orelhas). Quando em repouso, qualquer
exagero de rugas ou pele em excesso é inaceitável em cães maduros.
Lábios: divergem, formando um ângulo obtuso com a linha superior do focinho,
sendo ligeiramente pendentes, de maneira a apresentar um perfil quadrado.
Maxilares / Dentes: mandíbula larga até o fim. Dentes caninos saudáveis, poderosos
e bem separados. Incisivos nivelados (mordedura em pinça ou torquê;s, ponta
com ponta) ou ligeiro prognatismo inferior (tesoura invertida), mas nunca tanto
que os torne visíveis quando a boca está fechada.
Bochechas: músculos das tê;mporas e bochechas (temporais e massetéricos) bem
desenvolvidos.
Olhos: tamanho moderado, bem afastados. De cor marrom avelã, sendo que, quanto
mais escuros, melhor. Não devem mostrar a terceira pálpebra. Pálpebras soltas são
altamente indesejáveis. Livres de óbvios problemas oculares.
Orelhas: pequenas; finas ao toque, bem separadas, inseridas na parte mais alta das
laterais do crânio, de modo a sugerir uma linha contínua de uma orelha à outra,
passando pelo topo do crânio; quando em repouso, portadas dobradas e caídas
rentes às faces.
5
PESCOÇO: ligeiramente arqueado, moderadamente longo, bem musculoso e
medindo, em circunferê;ncia, de 2,5 a 5 cm a menos que a medida do crânio tomada
antes das orelhas.
TRONCO
Linha superior: nivelada.
Dorso: largo e musculoso.
Lombo: largo e musculoso; plano e muito largo nas fê;meas; ligeiramente arqueados
nos machos.
Peito: largo, profundo e bem descido entre os anteriores. Costelas arqueadas e bem
redondas. Falsas costelas profundas e bem inseridas em direção ao quadril.
Linha inferior e ventre: grande profundidade dos flancos.
CAUDA: inserida alta, alcançando os jarretes ou um pouco abaixo deles; larga na
raiz e afinando para a ponta; pendente reta em repouso, mas formando uma curva
com a extremidade apontando para cima, porém, não sobre o dorso quando o cão
está em ação.
MEMBROS
ANTERIORES
Aparê;ncia geral: balanceados e em harmonia com os posteriores.
Ombros: ligeiramente inclinados, pesados e musculosos.
Braços: ligeiramente inclinados, pesados e musculosos.
Cotovelos: retos.
Antebraços: pernas retas, fortes e bem separadas, com grande ossatura.
Metacarpos: jarretes verticais.
Patas: grandes, redondas e apertadas. Dedos bem arqueados. Unhas pretas.
6
POSTERIORES
Aparê;ncia geral: largos, amplos e musculosos. Força nos posteriores é de suma
importância; jarretes de vaca em adultos maduros são inaceitáveis.
Pernas: bem desenvolvidas.
Metatarsos: jarretes angulados, bem separados e bastante aprumados tanto quando
parado quanto em movimento.
Patas: grandes, redondas e apertadas. Dedos bem arqueados. Unhas pretas.
MOVIMENTAÇÃO: poderosa, com fácil alcance, impulsionada pelos posteriores,
fluente, balanceada, passos com boa cobertura de solo. Linha superior mantida
nivelada quando em movimento. Tendê;ncia para o passo de camelo é indesejável.
Solidez absoluta é essencial.
PELAGEM
Pelo: curto e assente, mas grosseiro sobre o pescoço e ombros.
COR: abricó, fulvo ou tigrado. Em qualquer destes casos, o focinho, as orelhas e a
trufa devem ser de cor preta, com pálpebras pretas, e estendendo-se para cima,
entre elas. Branco excessivo no tronco, peito ou patas é inaceitável.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.
FALTAS DESQUALIFICANTES
• agressividade ou timidez excessiva.
• todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de
comportamento deve ser desqualificado.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem
descidos e acomodados na bolsa escrotal.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletConversa pra boi dormir

bulletBlues do iniciante

bulletNão abra essa caixa com cobras confraria da costa

bulletBorbulhas de amor

bulletJoao de Barro



Dicas Veterinárias:

bullet5 dicas para cuidar bem dos pelos do seu pet

bulletDay care ou creche para pet, o que é e as vantagens desse serviço para seu animal de estimação!

bulletQueimaduras nos coxins almofadinhas das patas

bulletPesquisa mostra que quase metade da populacao de sao paulo tem animais de estimacao

bulletInstalações para hamsters



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Manuelle Audino Rodrigues de Sá Médica veterinária CRMV 25073 fisiopet@yahoo.com.br>

bullet Roberto Haddad
Whatsapp (11) 999349776
Criatório de Canários Scotch Fany / Yorkshire em Sorocaba-SP
Instagram: http://www.instagram.com/canarilsherwood
Facebook: https://www.facebook.com/people/Canaril-Sherwood-Haddad/100014643251752
Site:https://canarilsherwood.business.site>

bullet Paola Christina Ferreira Carneiro Médica Veterinária CRMVSP 8145 Dermatologia e Terapeuta Floral MASTERVET Clínica Veterinária Av. Ângelo Sim?es,1135, Jd. Leonor , Campinas , SP Fone: (19) 32345363 ou 33843323 >

bullet Dra Renata Avancini Médica veterinária, formada pela Universidade de Santo Amaro em 2007. Mestre e Doutora em Ci?ncias pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de S?o Paulo (USP), em 2009 e 2012 respectivamente. Graduada em 2014 no Curso de Especialização em Produção e Sanidade de Animais de Biotério pela FMVZ USP. Experi?ncia em clínica geral, medicina regenerativa, biotecnologia com concentração em células tronco e experi?ncia em doc?ncia na disciplina de Anatomia dos Animais Domésticos. Professora de Anatomia Veterinária da Faculdade das Metropolitanas Unidas (FMU) e na Universidade Paulista (UNIP). Médica veterinária na CURAVET. Contato: contato@curavet.com.br>

bullet Luelyn Jockyman CRMVSP 14.512 Clínica Animaletto (19) 32589280 Av. Mário Garneiro 438 (Estrada do San Conrado) Sousas>



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletUm natal bom pra cachorro (chilly christmas)

bulletPeixonauta

bulletFeito cães e gatos (the truth about cats and dogs)

bulletUm homem, um cavalo, uma pistola (un uomo, un cavallo, una pistola / a man, a horse, a gun)

bulletO corcel negro



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletO selo da agonia - livro dos cavalos

bulletCachorro magro

bulletUrologia e nefrologia do cão e do gato

bulletPassaros sao eternos, os

bulletVira-lata? não! também sou cachorro

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos