Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]


Home Page > Raças & Espécies > Cães > Old english sheepdog

Compartilhe em suas redes sociais:

Old english sheepdog

sheepdog

País de origem: Grã-Bretanha
Nome no país de origem: Old English Sheepdog (Bobtail)
Utilização: Pastoreio
Sem prova de trabalho
RESUMO HISTÓRICO: embora o registro do Old English Sheepdog seja
considerado como Britânico, hoje acredita-se que seu real ascentral seria derivado
dos Pastores Europeus dos tipos Owtcharka e Bergamasco cruzado com cães
pastores de Inglaterra. É agora considerado como uma raça Britânica nativa,
frequentemente chamada de Bob-Tail. Forte, compacto e abundantemente
peludo; seu pelo é uma característica distinta e é resistente ao clima. Basicamente
um cão do campo, inteligente e amigável; tem um latido particularmente
ressonante o suficiente para amedrontar qualquer intruso.
APARÊNCIA GERAL: forte, parecendo ser inscrito num quadrado, de estrutura
muito harmoniosa e constituição robusta. Absolutamente livre de aparê;ncia pernalta,
todo revestido de pelagem abundante. Musculoso, atarracado com uma expressão
muito inteligente. As formas originais não devem ser modificadas artificialmente por
meio de aparo com tesoura ou de tosa. Dotado de grande vigor, apresentando uma
linha superior ligeiramente ascendente e, visto de cima, possui um tronco em forma
de pê;ra. Apresenta, no trote, um bamboleado típico, quando caminha ao passo de
camelo ou ao passo normal. Seu latido possui um timbre próprio.
PROPORÇÕES IMPORTANTES:
• o cão, quando em stay, tem a cernelha mais baixa que o lombo.
• a cabeça é proporcional ao tamanho do corpo.
• o focinho medindo aproximadamente, metade do comprimento total da cabeça.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: dócil e de caráter igual. Corajoso,
fiel e confiável; não é de forma alguma tímido ou agressivo se não for provocado.
CABEÇA
REGIÃO CRANIANA
Crânio: volumoso e de formato quadrado. Bem arqueado sobre os olhos.
Stop: bem definido.
4
REGIÃO FACIAL
Trufa: grande e de cor preta. As narinas são largas.
Focinho: forte, quadrado e truncado.
Maxilares / Dentes: dentes fortes, grandes e regularmente alinhados com uma perfeita,
regular e completa mordedura em tesoura. Mordedura em torquê;s é tolerada, porém
indesejada.
Olhos: de inserção bem separada. São escuros ou de cores diferentes. Os dois
olhos azuis são aceitos. Os olhos claros são indesejados. Prefere-se o contorno dos
olhos pigmentados.
Orelhas: pequenas e portadas achatadas contra as faces.
PESCOÇO: de bom comprimento, forte e graciosamente arqueado.
TRONCO: bastante curto e compacto.
Lombo: muito robusto, largo e levemente arqueado.
Peito: profundo e amplo. Costelas bem arqueadas;
CAUDA: anteriormente era costume ter a cauda cortada ou naturalmente anuro.
Cortada: era costume, completamente cortada.
Não Cortada: portada naturalmente. Bem franjada com abundante pelagem de
textura dura.
MEMBROS
ANTERIORES
Ombros: as escápulas são bem oblíquas, e, mais estreitas na cernelha do que na
ponta dos ombros. Ombros carregados são indesejáveis.
Cotovelos: bem ajustados ao peito.
Antebraços: perfeitamente retos, ossatura forte, mantendo o corpo bem distante
do solo.
5
Patas: pequenas, redondas e compactas. Dedos bem arqueados. Almofadas
plantares espessas e duras. Não viradas nem para dentro nem para fora.
POSTERIORES
Aparê;ncia geral: são bem cobertos, redondos e musculosos.
Joelhos: bem angulados, mas sem exageros.
Pernas: longas e bem desenvolvidas.
Jarretes: inseridos baixos.
Metatarsos: paralelos, quando vistos por trás.
Patas: pequenas, redondas e compactas. Dedos bem arqueados. Almofadas plantares
espessas e duras. Não viradas nem para dentro nem para fora.
MOVIMENTAÇÃO: quando caminha, bamboleia os posteriores à maneira dos
ursos. Quando trota, o alcance é fácil e a propulsão fornecida pelos posteriores é
poderosa; os membros deslocam-se em planos paralelos à linha do corpo. O galope
é muito elástico. Em relação à passada lenta, alguns exemplares podem ter a tendê;ncia
ao passo de camelo. Durante a movimentação, o cão pode portar a cabeça naturalmente
baixa.
PELAGEM
Pelo: abundante, de textura bem áspera, porém eriçado e isento de cachos. O subpelo
é uma forração impermeável. A cabeça e o crânio são bem revestidos de pelos; as
orelhas são moderadamente guarnecidas. O pescoço é bem guarnecido, bem como
os membros anteriores, principalmente o contorno. A pelagem é mais abundante nos
posteriores do que no resto do corpo. É preciso dar mais importância à qualidade e
à textura do pelo do que ao seu comprimento e abundância.
COR: qualquer tonalidade de cinza, acinzentado ou azul. O tronco e os posteriores
tê;m cor sólida, com ou sem manchas brancas (meias). As marcas brancas, nas áreas
sólidas, devem ser desencorajadas. A cabeça, o pescoço, os membros anteriores e a
face ventral devem ser brancas com ou sem marcas. Qualquer tom de marrom é
indesejável.
6
TAMANHO
Altura na cernelha: machos: 61 cm ou acima.
fê;meas: 56 cm ou acima.
O tipo e o equilíbrio das formas são de grande importância e, em hipótese alguma,
devem ser sacrificados somente pelo tamanho.
NOTA:
• os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem
desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:



Dicas de Profissionais do ramo pet e agropecuário:


bulletLágrima parede atrial em cães

bulletOsteocondrite dissecante (toc) em cães

bulletNariz e câncer de seio (carcinoma de células escamosas) em cães

bulletAbraço no asfalto

bulletDoença de pele devido a alergias alimentares em cães


Ver todas as Dicas de Profissionais



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores



bullet UniversoEquino.com.br
Médica Veterinaria Mariana Marcantonio Coneglian

bullet Antonio Roberto Bacila é médicoveterinário, diretor técnico e presidente da Organnact Saúde Animal.

bullet Rita Ericson http://bichosaudavel.com/anestesia-em- caes-e-gatos/

bullet Alexandre Cury Instrutor de Hipismo
centro hípico mirassol
(19) 32460423 ? 91322162
e-mail: mrpccury@uol.com.br

bullet Dr. Carlos Artur Lopes Leite é médico veterinário graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em Micologia Médica pela Carl von Ossietzky Universität (Alemanha). É também mestre em Medicina e Cirurgia Veterinárias pela UF

Ver todas as Dicas dos Colunistas

Letras de Música com temas Animais:


bulletDesce do cavalo

bulletVendi os bois

bulletA rainha da cavalgada

bulletRabo de galo polara

bulletJingle bells

Ver todas as Letras de Músicas

Cinema, Filmes e Seriados:


bulletMeu maior amigo

bulletThe batman (1943)

bulletUm hotel bom pra cachorro (hotel for dogs)

bulletAir bud: world pup

bulletDogão - amigo pra cachorro (doogal)


Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletCães de guerra

bulletCrianca, cachorro que fala!

bulletO gato que tocava brahms

bulletAtlas colorido de anatomia veterinária do cão e gato

bulletLivro de banho galinha pintadinha

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos