Home Page > Raças & Espécies > Cães > Setter irlandês ruivo

Setter irlandês ruivo

setterirlandesruivo

País de origem: Irlanda
Nome no país de origem: Irish Red Setter
Utilização: Cão de caça e companhia
Sujeito à prova de trabalho para Campeonato Internacional.
RESUMO HISTÓRICO: o Setter Irlandê;s Vermelho foi desenvolvido na Irlanda
como um cão de trabalho para caçar. A raça é derivada do Setter Irlandê;s Vermelho
e Branco e de um cão desconhecido de cor vermelho sólido. Foi um tipo claramente
identifi cável no século XVIII. O Clube do Setter Irlandê;s Vermelho foi fundado em
1882 para promover a raça. O Clube emitiu um padrão da raça em 1886 e organizou
trabalhos de campo e exposições para fi xar o padrão da raça desde aquela época. Em
1998 o Clube publicou o estilo de trabalho para a raça. O padrão e o estilo de trabalho
descrevem a forma física e a habilidade da raça para o trabalho. O Setter Irlandê;s
durante anos evoluiu para tornarse
um cão robusto, saudável e inteligente, possuindo
excelente habilidade de trabalho e muita resistê;ncia.
APARÊNCIA GERAL: vigoroso, atlético, cheio de qualidades, expressão gentil.
Balanceado e em proporção.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: vivo, inteligente, enérgico, afeiçoado
e leal.
CABEÇA: longa e seca, não grosseira no nível das orelhas. Focinho e crânio de igual
comprimento e em linhas paralelas.
REGIÃO CRANIANA
Crânio: oval (de orelha à orelha), tendo muito lugar para o cérebro, com uma crista
occipital bem defi nida. Arcadas superciliares em relevo.
Stop: bem defi nido.
REGIÃO FACIAL
Tr ufa: a cor da trufa é mogno escuro, avelã escura ou preta; as narinas são largas.
Focinho: moderadamente profundo e razoavelmente quadrado na ponta da trufa. Do
stop à ponta da trufa, longo; lábios não pendentes.
Maxilares: de comprimento sensivelmente iguais.
Dentes: mordedura em tesoura.
Olhos: avelãs ou marrons escuros, não muito grandes.
Orelhas: tamanho médio, de textura fi na, inseridas baixas e bem atrás, pendentes em
uma dobra nítida próxima à cabeça.
PESCOÇO: moderadamente longo, bem musculoso, não muito espesso, ligeiramente
arqueado, sem tendê;ncia a barbelas.
TRONCO: proporcional ao tamanho do cão.
Peito: profundo, estreito na frente, costelas bem arqueadas com bastante lugar para
os pulmões.
Lombo: musculoso e ligeiramente arqueado.
CAUDA: de comprimento moderado, proporcional ao tamanho do cão, inserida
bastante baixa, forte na raiz, afi nando para a ponta. Portada em nível com o dorso ou
abaixo dele.
MEMBROS
ANTERIORES
Ombros: fi nos na ponta, profundos e inclinados bem para trás.
Cotovelos: livres e bem descidos, não virando nem para dentro nem para fora.
Per nas: retas e musculosas, de boa ossatura.
POSTERIORES: largos e poderosos.
Per nas: longas e musculosas da garupa ao jarrete; do jarrete ao joelho, são curtas e
fortes.
J oelhos: bem angulados.
J arretes: não virando nem para dentro, nem para fora.
PATAS: pequenas, muito fi rmes, dedos fortes, arqueados e bem fechados.
MOVIMENTAÇÃO: livre, fl uente com propulsão, cabeça portada alta. Pernas de
frente de bom alcance mas portadas baixas. Posterior de propulsão suave com grande
6
poder. Pernas cruzando ou tricotando, inaceitável.
PELAGEM
Pê;lo: na cabeça, na frente das pernas e na base das orelhas, curto e fi no; nas outras
partes do tronco e membros de comprimento médio, plano e sem possibilidade de ser
ondulado ou crespo. As franjas na parte superior das orelhas são longas e sedosas; na
parte traseira das pernas anteriores e posteriores os pê;los são longos e fi nos; o ventre é
bem franjado, formando franjas que podem se estender até o peito e a garganta. Patas
bem franjadas entre os dedos. Cauda com franjas moderadamente longas, diminuindo
de comprimento quando se aproximas da ponta. Todas as franjas são retas e planas.
COR: rico castanho sem traço de preto; branco no peito, garganta e dedos; uma
pequena estrela branca na testa ou lista branca estreita no focinho ou na face, não
deve ser desclassifi cado.
TAMANHO:
altura na cernelha: Machos: 58 cm a 67 cm.
Fê;meas: 55 cm a 62 cm.
FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta
e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparê;ncia normal, bem descidos
e acomodados na bolsa escrotal.
· todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualifi cado.



Gostou do conteúdo animal acima! Então compartilhe em suas Redes Sociais:

Letras de Música com temas Animais:

bulletTrevo (tu)

bulletA cabritinha

bulletForró de cavalgada

bulletMeu Jumento

bulletCruz de tecido



Dicas Veterinárias:

bulletAncilostomíase: amarel?o

bulletComo transportar um cão machucado 2

bulletA infecção por estafilococos em cães

bulletA paralisia do carrapato em cães

bulletO tratamento para o envenenamento por arsênico em cães



Ver todas as Dicas Veterinárias



Colunistas - Veterinários que escrevem sobre temas aos leitores

bullet Magda Izidio de Souza, Médica Veterinária>

bullet Camila de Oliveira Cruz Medicina Veterinária na Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo/SP>

bullet Por Alexandre Domingues>

bullet Bruno Evaristo>

bullet >



Cinema, Filmes e Seriados:

bulletO corcel negro

bulletQuigley - um cachorro pra lá de humano (quigley)

bulletBolt - supercão

bulletTubarao i

bulletMamãe virei um peixe (hjælp, jeg er en fisk)



Ver todos os filmes e seriados

Livros Animais

bulletAmazonas aguas, passaros, seres e milagres

bulletCama de gato

bulletO encantador de cães

bulletFalando de passaros e gatos

bulletO estranho caso do cachorro morto

Ver todos os Livros

Digite aqui a palavra-chave


© Desde 2000 na Web - CONTEÚDOANIMAL.com.br - Todos os direitos reservados - Créditos